Pular para o conteúdo principal

O pecado de Onã


AVISO: ESTE ARTIGO NÃO É RECOMENDADO PARA CRIANÇAS.

o pecado de ona

"Judá, pois, tomou uma mulher para Er, o seu primogênito, e o seu nome era Tamar. Er, porém, o primogênito de Judá, era mau aos olhos do SENHOR, por isso o SENHOR o matou. Então disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão. Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão. E o que fazia era mau aos olhos do SENHOR, pelo que também o matou" (Nova Versão Internacional; Gênesis 38, 6-10).

Embora alguns afirmem que Deus matou Onã porque ele se masturbava, vemos no texto que o que acontecia de fato era que ele tinha relações sexuais com Tamar e, quando ia ejacular, derramava seu esperma fora da vagina dela para que ela não engravidasse.

Outros afirmam que Deus matou Onã porque ele não cumpriu a lei do levirato. Segundo essa lei, Onã deveria se casar com a viúva de seu irmão para gerar a este uma descendência. Mas a punição para o descumprimento dessa lei não era a morte, e sim apenas uma humilhação em público (Deuteronômio 25,5-10). 

Ainda há outros que afirmam que Deus o matou porque ele desobedeceu a seu pai. Contudo, a pena de morte para filhos desobedientes era só para aqueles que eram rebeldes e teimosos, que não obedeciam mesmo depois de serem castigados pelos pais (Deuteronômio 21,18-21). O texto sobre Onã não o retrata com um filho rebelde.

É bem provável que Deus tenha matado Onã por uma série de fatores que acabaram o tornando uma pessoa ímpia, digna de morte. Ele enganou seu pai e sua família ao se casar com Tamar, dando a entender que ele tinha aceitado ficar com ela para gerar descendência ao seu irmão, e depois, às escondidas, não quis engravidá-la, querendo apenas aproveitar os prazeres sexuais. Como Tamar nunca chegou a engravidar, a família pode ter pensado que ela era estéril, o que deve ter sido uma infelicidade para todos. 

Além disso, pode ser que toda vez que Onã retirava seu pênis da vagina de Tamar, ele realmente se masturbava um pouco, até atingir o orgasmo, e talvez atos como esse realmente desagradem muito a Deus, o que seria mais um motivo a ser incluído na lista de males que o Onã praticou. Não é por acaso que uma das definições para a palavra onanismo é masturbação, e que a palavra onanizar também significa se masturbar.

Enfim, só Deus sabe o motivo exato da morte de Onã. A nós cabe aprender com a história e evitar praticar coisas similares ao que Onã fez.

E você? Já conhecia essas interpretações envolvendo o pecado de Onã? Deixe seu comentário abaixo. Terei prazer em respondê-lo.

Quer aprender mais sobre a Bíblia? Inscreva-se e receba os novos artigos diretamente no seu e-mail! Você precisará clicar no link que será enviado para seu e-mail para ativar sua inscrição.

Comentários

  1. Olá,
    amigo, recentemente li esta passagem e creio que o SENHOR fez morrer Onã pq Ele não achou justo Onã se recusar a dar um filho a Tamar, já que naquela época a mulher só era completa se gerasse filhos. Tanto o é que depois Tamar se passou por uma prostituta para poder engravidar do sogro. Logo dedu-se que Onã era um homem que não se compadecia sequer de realizar o maior desejo da sua própria cunhada, e uma pessoa assim deveria ser muito ruim em todos os aspectos da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cabo, essa também é uma hipótese.

      Excluir
    2. ESSA E A RESPOSTA MAIS COERENTE DE TODAS... QUE JA VI RELACIONADA A ESSE ASSUNTO

      Excluir
  2. faz sentido a Resposta do nosso irmão CABO USB mais tudo gera diretamente pela desobediência, podemos afirmar que a desobediência nos leva a morte seja ela qual for morte física ou espiritual. Texto bastante compreensivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Rede, e obrigado por apreciar o artigo.

      Excluir
  3. Irmãos, eu concordo com Ezequiel que Deus deve ter matado Onã por uma serie de coisas, que cabe a nós imaginar as quais, porem não podemos afirmar quais foram.
    Tão somente Ezequiel que a Lei do Levirato prevê humilhação ao homem, como diz no versículo 7, se porém o homem não quiser tomar a sua cunhada. O que acontece é que Onã a tomou mas não quis fazer o seu dever legal.Desta forma o descumprimento dessa lei pode ter sido tbm o motivo de sua morte, e a irreverência com o que estava escrito e como estava escrito.

    ResponderExcluir
  4. só lembrando que não nos tornamos ímpios por praticar atos reprovados por Deus mas que todos já nascemos ímpios e as nossas práticas apenas endossam o que somos na essência: pecadores indignos. E por meio da graça nos é imputada a justiça de Cristo quando nascemos do alto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá irmão Peregrino, na verdade nós não nascemos ímpios, mas sim sujeitos a pecar. Nós nos tornamos ímpios quando praticamos o que Deus reprova. Embora nós sejamos pecadores em vários momentos da vida, a Bíblia sempre diferencia os justos dos ímpios. Há uma grande diferença entre aqueles que se esforçam para não pecar e aqueles que não estão nem aí se estão ou não pecando. Como nosso próprio Deus disse uma vez ao falar sobre o julgamento final, nem todas as pessoas são ímpias, veja:

      "Então vocês verão novamente a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e os que não o servem" (Malaquias 3,18; Nova Versão Internacional).

      Que Deus abençoe você e sua família.

      Excluir
    2. Prezado, é notória que seu entendimento sobre essa questão é fruto do ensino apregoado pela religião destituída da ortodoxia bíblica reformada e que nem mesmo os pensadores de linha arminiana apoiam as idéias de suas palavras mas apenas os de confissão católica romana professam tal teologia distorcida e divorciada da essência de cristianismo bíblico. Forte abraço.

      Excluir
    3. Prezado Peregrino, meu entendimento sobre essa questão não é fruto de religião alguma, mas sim das palavras que o próprio Deus disse naquela passagem que mostrei acima e em diversas outras. Ele mesmo deixou claro que nem todos são ímpios. Se você discorda disso você está discordando do próprio Deus. Até mesmo nosso Senhor Jesus diferenciou os ímpios dos bons ao dizer que o Pai faz o sol nascer sobre bons e maus e a chuva cair sobre justos e injustos. Você precisa abrir sua mente para a verdade das Escrituras e abandonar os ensinos errôneos que você adquiriu.

      Excluir
  5. Na verdade tudo leva a costumes da época ....Cristo veio para renovar os fatos pois já sabia e sabe que nenhum ser humano por mais perfeito que seja consegue cumprir a risca todas as coisas destinadas .....dou graças e aleluias por sermos salvos pela graça pois se assim não fosse não teríamos salvação. .....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduardo, a história de Onã não se trata apenas de um costume da época, ela ainda contém verdades espirituais que valem até hoje. O próprio apóstolo Paulo disse que o Velho Testamento serve para nos ensinar e corrigir em muitas coisas. Tome cuidado para não confundir graça com liberdade para pecar. Mesmo estando no tempo da graça, os judeus ainda precisam cumprir toda a lei de Moisés e nós cristãos não judeus precisamos cumprir boa parte dela. No link abaixo você pode ler a prova disso. Que abençoe você e sua família.

      http://www.ensinamentosdabiblia.com/2013/02/lei-velho-testamento-foi-abolida.html

      Excluir

Postar um comentário



Os autores dos comentários são os responsáveis por suas opiniões, e elas não representam necessariamente a opinião deste blog. Não serão publicados comentários que:

- contenham trechos copiados de outros sites.
- não tenham relação com o artigo.
- sejam incompreensíveis.
- contenham palavrões, xingamentos ou blasfêmias contra Deus.

Se quiser fazer uma pergunta ou comentário sobre outro assunto, acesse o menu no topo da página.

Artigos mais lidos deste blog

Deus castiga?

Um grande engano de muitas pessoas é achar que Deus não castiga ninguém. Essas pessoas alegam que Deus não castiga porque ele é amor, e que na verdade tudo de ruim que acontece com as pessoas são consequências lógicas de suas más ações.
Elas explicam que muitas pessoas adquirem câncer porque fumam muito, outras adquirem várias doenças porque se alimentam mal, outras sofrem acidentes porque se arriscam desnecessariamente, ou seja, não é Deus que está castigando essas pessoas, mas elas mesmas cometem maus atos que causam essas coisas ruins a elas.
É verdade que muitas coisas ruins que acontecem com as pessoas são consequências lógicas de suas más ações, mas, de qualquer maneira, Deus permite que essas pessoas sofram essas consequências, e só essa permissão já pode ser considerada um castigo dele, pois ele poderia livrá-las dessas consequências.
Além disso, muitas coisas ruins que acontecem com as pessoas não são consequências lógicas de suas más ações. Por exemplo: uma pessoa está andando…

É pecado comer carne de porco?

A Bíblia diz que é pecado comer carne de porco. Aliás, não só porco, mas também camarão, lagosta, lula, ostra e qualquer um dos outros seres vivos citados na passagens bíblicas de Levítico 11 e Deuteronômio 14 como seres que não devemos comer. Veja um dos trechos que nos proíbem de comer carne de porco:
"Tereis com impuro o porco porque, apesar de ter o casco fendido, partido e duas unhas, não rumina. Não comereis da carne deles nem tocareis o seu cadáver, e vós os tereis como impuros" (Levítico 11,7-8; Bíblia de Jerusalém. A mesma proibição encontra-se também em Deuteronômio 14,8). 
Além de a Bíblia proibir o consumo da carne de porco na passagem que acabei de citar, a seguinte passagem também deixa claro que Deus detesta que as pessoas comam carne de porco:
"Estendi as minhas mãos o dia todo a um povo rebelde, que anda por caminho, que não é bom, após os seus pensamentos; povo que de contínuo me irrita diante da minha face, sacrificando em jardins e queimando incenso sob…

A Lei do Velho Testamento foi abolida?

Muitas pessoas alegam que não precisamos cumprir mais nada da Lei de Moisés, e que só devemos cumprir o que está no Novo Testamento, porque, segundo elas, Jesus aboliu a Lei de Moisés. No entanto, eu vou mostrar neste artigo que não é bem isso o que a Bíblia diz.
Essas pessoas se apoiam principalmente nas seguintes passagens escritas pelo apóstolo Paulo:
"Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens; que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar e…