Pular para o conteúdo principal

Por que nós devemos escolher o enterro em vez da cremação



Cremar significar reduzir um cadáver a cinzas, ou seja, incinerá-lo. Há uma certa polêmica em relação à cremação. Muitas religiões não veem problema algum nessa prática, deixando cada fiel decidir entre cremação ou enterro, enquanto outras condenam veementemente a prática. Mas o que será que a Bíblia diz sobre esse assunto?

A Bíblia deixa claro que os fiéis a Deus costumavam enterrar seus mortos, e não cremá-los. O próprio Senhor Jesus foi sepultado, e não cremado. Além disso, os homens santos da Bíblia sempre se preocupavam em enterrar os ossos de seus familiares de modo que todos ficassem enterrados no mesmo local, veja:

"A seguir, Jacó deu-lhes estas instruções: 'Estou para ser reunido aos meus antepassados. Sepultem-me junto aos meus pais na caverna do campo de Efrom, o hitita, na caverna do campo de Macpela, perto de Manre, em Canaã, campo que Abraão comprou de Efrom, o hitita, como propriedade para sepultura. Ali foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher, e Isaque e Rebeca, sua mulher; ali também sepultei Lia" (Nova Versão Internacional; Gênesis 49,29-31).

O mesmo ocorre nas passagens de 2 Crônicas 25,28; 2 Reis 9,28; Juízes 8,32 e várias outras. 

Não há um registro sequer na Bíblia dizendo que um fiel a Deus foi cremado. No entanto, alguns alegam que há sim uma passagem dessa natureza, que é a seguinte:

"Todo o homem valoroso se levantou, e caminharam toda a noite, e tiraram o corpo de Saul e os corpos de seus filhos do muro, de Bete-Sã, e, vindo a Jabes, os queimaram. E tomaram os seus ossos, e os sepultaram debaixo de um arvoredo, em Jabes, e jejuaram sete dias" (Almeida Corrigida e Fiel; 1 Samuel 31,12-13).

Acontece que esse texto não diz que esses homens de Deus foram cremados, pois seus ossos não foram reduzidos a cinzas, mas sim enterrados. Depois de certo tempo, esses ossos foram recolhidos novamente e enterrados num túmulo, veja:

"Davi trouxe de lá os ossos de Saul e de seu filho Jônatas, que foram recolhidos dentre os ossos dos que haviam sido executados. Enterraram os ossos de Saul e de Jônatas no túmulo de Quis, pai de Saul, em Zela, na terra de Benjamim, e fizeram tudo o que o rei ordenou. Depois disso, Deus respondeu as orações em favor da terra de Israel" (Nova Versão Internacional; 2 Samuel 21,13-14).

Como já vimos, cremar é reduzir um cadáver a cinzas. Nessa passagem os corpos desses homens de Deus foram queimados e seus ossos foram devidamente enterrados conforme o costume do povo de Deus, e não triturados e reduzidos a cinzas como acontece num processo de cremação.

Repare ainda que foi somente depois do sepultamento desses ossos num túmulo que Deus respondeu as orações em favor do povo de Israel. Ou seja, um indício claro de que Deus se agrada quando os ossos de seus fiéis são devidamente enterrados. Essa passagem nos leva também a concluir que não é pecado queimar o corpo de um parente falecido, desde que seus ossos sejam devidamente enterrados. Por outro lado, é importante ressaltar que esse episódio de queimar cadáveres de homens de Deus foi um caso atípico, pois não existe nenhum outro relato bíblico narrando esse tipo de tratamento com fiéis falecidos.

Em Amós 2,1 vemos que Deus condenou gente por ter queimado os ossos de uma pessoa até às cinzas, veja:

"Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Moabe, e por quatro, não retirarei o castigo, porque queimou os ossos do rei de Edom, até os tornar a cal" (Almeida Corrigida e Fiel; Amós 2,1).

Queimar uma coisa até que ela se torne cal certamente significa reduzir essa coisa a cinzas. No entanto, alguns alegam que nessa passagem Deus não está condenando exatamente o fato de terem queimado os ossos desse rei até reduzi-los a cinzas, mas sim o fato de terem tratado de forma desrespeitosa os restos mortais desse homem, queimando seus ossos até reduzi-los a cinzas para talvez usá-las como cal em alguma atividade de construção.

Ora, essa interpretação não passa de uma mera especulação. Interpretar esse texto dessa forma é ir muito além do que está escrito, é praticamente uma adulteração da palavra de Deus, pois o texto não diz nada disso. A passagem diz simplesmente que Deus condenou gente por ter queimado os ossos do rei de Edom até reduzi-los a cinzas, indicando assim uma condenação à prática da cremação.

Até mesmo a Bíblia de Jerusalém, uma das bíblias de estudo mais respeitadas no mundo, confirma que esse texto está se referindo à prática da cremação, pois ao comentar essa passagem, ela informa que a incineração era considerada um crime abominável para os hebreus.

Nosso próprio Deus, ao anunciar a morte a Adão e Eva como castigo pelo pecado que eles cometeram, disse que no fim da vida deles eles iriam voltar à terra, já que dela eles tinham sido feitos, veja:

"Você comerá seu pão com o suor do seu rosto, até que volte para a terra, pois dela foi tirado. Você é pó, e ao pó voltará" (Bíblia Pastoral; Gênesis 3,19).

O enterro é o meio mais natural para o corpo voltar à terra. Na cremação, os restos mortais muitas vezes nem voltam à terra, mas ficam guardados em algum cômodo ou são jogados ao mar ou em algum rio.

Os judeus ortodoxos, que conhecem muito bem a lei de Deus, até hoje consideram a cremação como um pecado.

Até mesmo Deus praticou o enterro de Moisés, dando-nos exemplo de como devemos tratar os mortos, veja:

"Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a palavra do Senhor. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura" (Almeida Corrigida e Fiel; Deuteronômio 34,5-6).

Conclusão

A Bíblia indica que os fiéis devem ser enterrados, e não cremados. Sendo assim, é melhor seguirmos o exemplo dos fiéis narrados na Bíblia, ou seja, é melhor escolhermos o enterro em vez da cremação. Quanto àqueles que já foram cremados, não devemos nos preocupar achando que eles estão perdidos. Afinal, Deus tem poder para ressuscitá-los, e ele fará isso.

Comentários

  1. Em 1 Coríntios 50 é dito que o que é feito de carne e de sangue não pode ter parte no Reino de Deus. Então apenas o nosso espiritual tem parte. O que eu quero dizer é que eu acho que não faça diferença a forma como os corpos dos fiéis são finalizados, afinal, o que é mortal não pode ter a imortalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como a Bíblia não dá certeza sobre esse assunto, é mais sábio evitarmos a cremação. Assim, nunca ficaremos preocupados se estamos ou não pecando.

      Excluir
  2. Independente de ser pecado ou não, sempre achei a cremação mais higiênica do que o enterro. Eu mesmo gostaria de ser cremada.

    ResponderExcluir
  3. A palavra de Deus é bem objetiva, se nunca foi dito que não pode cremar, é por que não tem nenhuma obtenção, costumes ou tradições são várias de acordo com região ou época, não sou nem a favor nem contra, sou cristão e só quero que não estejamos complicando as coisas de Deus, pois Ele não é Deus de confusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lucas, o fato de a Bíblia não condenar explicitamente uma prática não significa que ela seja permitida. A masturbação, por exemplo, é considerada como um pecado em muitas religiões, mas não há nenhuma passagem sequer proibindo a masturbação. Ou seja, quando não dá para termos certeza se algo é ou não pecaminoso, é melhor evitarmos esse algo, seja a masturbação, cremação etc.

      Excluir
  4. EU ,prefiro seguir os exemplos !de homens e mulheres da bliblia que forão sepultados.

    ResponderExcluir
  5. Muitos cristãos foram queimados vivos e ressuscitarão com Jesus,
    claro que não foi uma escolha deles, mas Deus é poderoso para refazer o homem
    das cinzas, já que fez o homem do pó. Acredito que se a pessoa tem convicção
    no relacionamento dela com Deus que este ato não é pecaminoso, ela fará.
    E o julgamento caberá a ele. Mas acredito que Deus esteja mais preocupado
    com o interior do homem, as decisões que ele toma em vida e não com o que fará com o
    corpo após da morte. Existem situações e contextos que Deus age de uma forma, mas
    isso não quer dizer que vale para todos. Assim como as palavras são dinâmicas e mudam
    com o tempo, o sentido das coisas também. Deus vê a intenção do coração, e realmente
    se um servo fiel dele decidir ser cremado e não vê isso como uma lei de proibição por parte de Deus, não acredito que será condenado por isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LA, realmente Deus é misericordioso e analisará as intenções do coração de cada um, mas a verdade é que, como disse nosso Senhor Jesus em Lucas 12,47-48, mesmo aquele servo que não sabia a vontade de seu senhor, mas fez coisas dignas de açoites, será castigado com poucos açoites. Ou seja, se a cremação realmente for contra a vontade de Deus, como a Bíblia parece indicar, o servo de Deus que decidir ser cremado por achar que não é pecado será castigado pelo menos com poucos açoites. Portanto, o mais sensato é evitarmos a cremação.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O grave pecado do sexo no período menstrual

Fazer sexo durante o período menstrual é um pecado grave. Deus instituiu uma lei proibindo essa prática, veja:
"Não se aproxime de uma mulher para se envolver sexualmente com ela quando ela estiver na impureza da sua menstruação" 
(Levítico 18:19; Nova Versão Internacional).
Deus chegou até a determinar a pena de morte para os casais que fizessem sexo durante a menstruação, veja:
"Se um homem dormir com uma mulher durante a menstruação, e tiver relações sexuais, descobrindo a fonte do sangue, os dois serão eliminados do seu povo"
(Levítico 20:18; Edição Pastoral).
Embora a pena de morte por esse pecado não seja mais aplicada da forma como era aplicada nos tempos bíblicos, Deus ainda pode aplicá-la hoje em dia por meio de doenças ou outras tragédias. Portanto, nós devemos tomar muito cuidado para não cometermos esse pecado grave.

Mesmo assim, muitos casais cristãos não veem problema algum em ter relações sexuais durante o período menstrual, inclusive vários médicos a…

Os mandamentos que devemos cumprir segundo a Bíblia

Ame a Deus com todo o seu coração, e com toda a sua alma, e com todo o seu entendimento, e com todas as suas forças (Deuteronômio 6:5; Marcos 12:28-30).Não tenha outros deuses (Êxodo 20:3; 1 João 5:21).Não faça para você alguma imagem esculpida que represente um deus. Não se prostre diante dessas imagens e nem diante do Sol, da Lua e das estrelas, e não os sirva (Êxodo 20:4-5; Deuteronômio 4:19; 1 João 5:21).Não use o nome de Deus em vão, isto é, não use o nome de Deus para fazer um falso juramento ou para mentir, pois Deus não considerará inocente aquele que usar seu nome em vão. É importante notar que o nome de Deus não é "Deus", mas sim Javé. No entanto, mesmo que você faça um falso juramento sem usar especificamente o nome de Javé, dizendo, por exemplo, "Juro por Deus que vou fazer isso" ou "Juro por Deus que isso aconteceu", e você estiver mentindo, você ainda assim seria culpado, pois você estaria se referindo a Javé. De qualquer forma, Jesus nos ac…

Deus castiga sim

Muitas pessoas acham que Deus não castiga ninguém porque ele é amor, e que tudo de ruim que acontece com as pessoas são consequências lógicas de suas más ações.
Elas explicam que muitas pessoas adquirem câncer porque fumam muito, outras adquirem várias doenças porque se alimentam mal, outras sofrem acidentes porque se arriscam desnecessariamente, ou seja, não é Deus que está castigando essas pessoas, mas elas mesmas cometem maus atos que causam essas coisas ruins a elas.
No entanto, o que essas pessoas não consideram é que o fato de Deus permitir que as pessoas sofram as consequências de suas más ações já pode ser considerado um castigo dele, pois ele poderia livrá-las dessas consequências.
Além disso, muitas coisas ruins que acontecem com as pessoas não são consequências lógicas de suas más ações. Por exemplo: uma pessoa está andando na calçada cuidadosamente quando de repente um carro desgovernado a atropela; uma pessoa está dirigindo atentamente um carro quando de repente uma árvo…