É pecado comer sangue?


Com certeza é pecado comer sangue. Tanto o Velho Testamento quanto o Novo condenam esse ato. Esse pecado é tão grave que a punição para ele era a morte, veja:

"E nenhum sangue comereis em qualquer das vossas habitações, quer de aves quer de gado. Toda pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada do seu povo" (Almeida Corrigida e Fiel; Levítico 7,26-27).

O cumprimento desse mandamento traz bençãos para a pessoa que o cumpre e até mesmo aos filhos dela, veja:

"Quando Javé seu Deus lhe tiver alargado o seu território, conforme lhe prometeu, e você quiser comer carne, porque está com vontade, poderá comer o quanto quiser [...] Porém, de nenhum modo coma o sangue, pois o sangue é a vida. Portanto, não coma a vida com a carne. Não o coma nunca. Derrame-o no chão como água. Não o coma, e assim tudo correrá bem para você e para os filhos que vierem depois de você. Desse modo, você estará fazendo o que agrada a Javé" (Bíblia Pastoral; Deuteronômio 12,20.23-25).

No Novo Testamento, os apóstolos e o Espírito Santo se reuniram e decidiram manter essa proibição da lei de Moisés para os gentios, isto é, para os cristãos não judeus, veja:

"De fato, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor nenhum outro peso além dessas coisas necessárias: que vos abstenhais das carnes imoladas aos ídolos, do sangue, das carnes sufocadas, e das uniões ilegítimas. Fareis bem preservando-vos destas coisas. Passai bem" (Bíblia de Jerusalém; Atos 15,28-29).

No entanto, algumas pessoas afirmam que os apóstolos só decidiram proibir os gentios de comer sangue para que eles não tivessem problemas de convívio com os judeus convertidos ao cristianismo. 

Afinal, não era permitido a um judeu relacionar-se com os gentios (cf. Atos 10,27-28), que eram considerados como pessoas impuras. Comer sangue era um costume que escandalizava os judeus, ou seja, ofendia-os. 

Deixando de comer sangue, os gentios se tornariam puros e aceitáveis perante a lei judaica, e não seriam mais um escândalo aos judeus. 

Por isso, segundo essas pessoas, a proibição de comer sangue não se aplica a nós, gentios de hoje, uma vez que não temos mais que conviver com judeus convertidos, como acontecia na época dos apóstolos.

Acontece que esses argumentos não têm fundamento bíblico. O problema de convivência entre judeus e gentios já tinha sido resolvido antes dessa reunião dos apóstolos. 

Em Atos 10 o próprio Deus revelou ao apóstolo Pedro que não se deve mais chamar um homem de impuro. Dessa forma, os judeus não poderiam mais considerar os gentios como pessoas impuras e, portanto, poderiam começar a se relacionar com eles, veja:

"Conversando com ele, Pedro entrou e encontrou ali reunidas muitas pessoas e lhes disse: 'Vocês sabem muito bem que é contra a nossa lei um judeu associar-se a um gentio ou mesmo visitá-lo. Mas Deus me mostrou que eu não deveria chamar impuro ou imundo a homem nenhum. Por isso, quando fui procurado, vim sem qualquer objeção. Posso perguntar por que vocês me mandaram buscar?" (Nova Versão Internacional; Atos 10,27-29).

Além disso, o motivo dessa reunião dos apóstolos não foi para resolver um problema de convívio entre judeus convertidos ao cristianismo e gentios. Na verdade, essa reunião foi convocada porque os próprios judeus cristãos começaram a alegar que os gentios precisariam cumprir a circuncisão e a lei de Moisés para serem salvos, veja:

"Então alguns que tinham descido da Judeia ensinavam assim os irmãos: Se não vos circuncidardes conforme o uso de Moisés, não podeis salvar-vos. Tendo tido Paulo e Barnabé não pequena discussão e contenda contra eles, resolveu-se que Paulo e Barnabé, e alguns dentre eles, subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, sobre aquela questão" (Almeida Corrigida e Fiel; Atos 15,1-2).

Ou seja, esses judeus estavam preocupados com a salvação dos gentios, e não com a convivência com eles ou com o escândalo que eles causariam aos outros judeus. Afinal, eles já sabiam que Deus tinha liberado o relacionamento entre judeus e gentios, conforme vimos na revelação que Pedro recebeu.

Portanto, essa proibição de comer sangue não é uma mera questão de convívio e escândalo, mas sim uma questão de salvação. Nós, gentios de hoje, precisamos cumprir esse mandamento para sermos salvos. É um mandamento válido para todas as gerações de cristãos, sejam eles judeus ou gentios.

Outro detalhe importante é que muito antes de dar a lei a Moisés, Deus já havia proibido Noé e seus descendentes, ou seja, a humanidade, de comer sangue, veja:

"Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: 'Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra. Todos os animais da terra tremerão de medo diante de vocês: os animais selvagens, as aves do céu, as criaturas que se movem rente ao chão e os peixes do mar; eles estão entregues em suas mãos. Tudo o que vive e se move lhes servirá de alimento. Assim como lhes dei os vegetais, agora lhes dou todas as coisas. Mas não comam carne com sangue, que é vida" (Nova Versão Internacional; Gênesis 9,1-4).

As pessoas que adoram carne sangrando e mal passada talvez fiquem preocupadas ao ler esse texto, mas não há motivo para preocupação. Se você pesquisar, você descobrirá que o líquido vermelho presente nessas carnes não é sangue, pois este sempre é escoado nos abates. O que gera a cor avermelhada no líquido dessas carnes é a mioglobina. 

Mas tome cuidado! Alimentos como o chouriço, galinha cabidela, sarapatel e o fígado contêm sangue, e por isso não devem ser comidos pelos cristãos.

Comentários

  1. Interessante e o que vc nos diz sobre as testemunhas de Jeová,que não gostam de de doar sangue vc acha que interpretação bíblica delas está correta?Não devemos doar sangue?Obrigada pela sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a interpretação deles está errada, pois a Bíblia dá a entender que em determinadas situações podemos descumprir um mandamento de Deus para salvar uma vida ou ajudar alguém que está sofrendo, assim como, por exemplo, quando Jesus mostrou que poderia descumprir a guarda do sábado para salvar ou ajudar alguém.

      Excluir
    2. A Bíblia proíbe comer o sangue de qualquer animal.
      É importante entendermos que "comer ", significa
      degustar por meio da boca. portanto doar sangue não é pecado.
      pois a reposição é feito Pela veia. " quem come sangue é vampiro".

      Excluir
    3. Olá irmão Altair, doar sangue poderia ser pecado caso Deus considerasse o recebimento de sangue doado como um ato tão grave quanto ingerir sangue animal, pois aí o doador estaria contribuindo para que o receptor pecasse ao receber o sangue. Mas de qualquer forma, como eu disse no comentário anterior, Deus leva sempre em consideração a intenção de salvar as pessoas.

      Excluir
    4. Caro irmãos, quando falamos em comer sangue, falamos também em comer a carne do animal. pois sacrificamos (matamos) o animal para sobrevivermos. assim vivemos em um mundo onde um morre para que o outro venha sobreviver. não era assim antes de Adão pecar. por isso não podemos comer o sangue do animal que depois de morto permanece vivo simbolicamente falando. pois está escrito: "A carne, porém, com sua vida, isto é com seu sangue, o sangue das vossas vidas; da mão de todo animal o requererei. Gênesis 9:4/5". podemos doar sangue, pois não houve sacrifício (Morte) de ninguém. além do mais a proibição está se referindo a degustação. isto é pela boca.

      Excluir
    5. Verdade Altair, mas nem todos interpretam dessa maneira.

      Excluir

Postar um comentário