Pular para o conteúdo principal

O que a Bíblia diz sobre aborto?


O tema aborto sempre foi uma questão polêmica, gerando debates acalorados entre diversos grupos e dividindo opiniões. Mas o que será que a Bíblia diz sobre o assunto?

Bem, a Bíblia não fala especificamente sobre o tipo de aborto ao qual estamos acostumados a ouvir falar, no qual uma mulher decide interromper a vida de seu bebê por um motivo específico. No entanto, ela fala sobre as consequências de se ferir um feto de maneira letal, veja:

"Se alguns homens brigarem, e um ferir uma mulher grávida, e for causa de que aborte, não resultando, porém, outro dano, este certamente será multado, conforme o que lhe impuser o marido da mulher, e pagará segundo o arbítrio dos juízes; mas se resultar dano, então darás vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe" (Almeida Revisada Imprensa Bíblica; Êxodo 21,22-25).

Essa passagem dá a entender que a vida da mãe vale mais do que a vida de um feto, pois podemos ver que se o homem acabasse fazendo a mulher sofrer um aborto, sem lhe causar outro tipo de ferimento ou sua morte, ele só teria que pagar uma indenização, mas se ele acabasse causando algum tipo diferente de ferimento à mulher ou até mesmo a morte dela, ele teria que passar pela mesma situação.

De qualquer forma, não podemos usar essa passagem para afirmar que Deus considera o aborto como um pecado leve. Afinal, o aborto discutido nessa passagem não é do tipo planejado, mas sim acidental, decorrente de uma briga entre homens. É bem provável que Deus considere a prática do aborto intencional como um tipo de assassinato planejado.

Alguns alegam que não há problema em praticar o aborto nas primeiras semanas de gravidez, porque o feto ainda não está formado. No entanto, embora o feto ainda não esteja formado, ele já está em processo de formação durante esse período. Não há como sabermos se Deus permite ou não um aborto logo no início da gestação ou até que estágio da gestação ele permitiria esse aborto.

Legalização do aborto

Existem muitos grupos a favor da legalização do aborto. Esses grupos alegam que a legalização evitaria muitas mortes, já que as mulheres poderiam procurar centros especializados para abortar em vez de ir a clínicas clandestinas. Mas o que esses grupos deveriam considerar é que ao mesmo tempo em que a legalização diminuiria o número de mortes de mulheres, ela aumentaria muito o número de mortes de bebês. Afinal, se o número de abortos já é grande hoje, imagine após a legalização.

É lógico que esses grupos não veem nada de mal na prática do aborto, mas pelo ponto de vista bíblico, o ideal seria que essas mulheres mudassem de ideia e desistissem de abortar, evitando assim interromper a vida de seus próprios bebês e por em risco a própria vida. Ou seja, a legalização não é a melhor solução. A solução ideal é a conscientização dessas mulheres para que elas aceitem essa visão bíblica sobre o aborto.

Os motivos para a prática do aborto

Existem vários motivos pelos quais uma mulher decide praticar um aborto. No entanto, alguns motivos dividem opiniões, e é sobre eles que vou falar a seguir.

Aborto em caso de deficiência do bebê

Hoje, graças ao avanço da tecnologia, os casais conseguem saber com bastante antecedência se seus bebês terão alguma deficiência, com uma porcentagem baixa de erro. Por outro lado, esse avanço tecnológico fez o número de abortos aumentar, pois muitos casais decidem interromper a gravidez após descobrirem que seus filhos nascerão deficientes.

Esse é um dos tipos de aborto que mais geram revolta, porque os pais geralmente decidem interromper a vida do bebê porque não querem ter um filho deficiente e também por causa das dificuldades que teriam que enfrentar. Alguns pais podem até alegar que na verdade estão fazendo o bem, pois estão evitando que o bebê venha para este mundo de sofrimento e sofra ainda mais por causa de sua deficiência. Entretanto, esses pais precisam entender que foi Deus quem determinou que eles teriam que passar pela dificuldade de ter um filho deficiente. Se eles tentarem fugir dessa determinação praticando o aborto, Deus pode muito bem determinar uma outra dificuldade para eles passarem. Não adianta tentar fugir da vontade de Deus.

Aborto em caso de risco de morte da mãe

Nesse tipo de aborto os pais decidem interromper a vida do bebê para que a mãe não corra o risco de morrer. É uma decisão delicada, mas compreensível, uma vez que o sofrimento causado pela morte do bebê geralmente é muito menor que o sofrimento gerado pela morte da mãe. Por outro lado, sempre há uma chance de a mãe e o bebê sobreviverem. Ou seja, os pais que praticam esse tipo de aborto têm que encarar a possibilidade de estarem interrompendo a vida de seu bebê sem necessidade.

Antigamente, as pessoas não costumavam praticar esse tipo de aborto, já que os médicos não tinham tecnologia para diagnosticar os riscos que os fetos podiam causar às mães. Mas podemos nos perguntar: será que os santos casais da Bíblia praticariam esse tipo de aborto? Será que Deus considera essa prática como um pecado ou algo tolerável devido ao sofrimento que a possível morte da mãe traria a todos os familiares?

Não podemos simplesmente aplicar nesse caso o mandamento "não matarás", pois a decisão de não matar o bebê pode matar a mãe, ou até mesmo a mãe e o bebê. Não seria melhor salvar pelo menos uma vida? Os judeus ortodoxos, que conhecem muito bem a lei de Deus, ensinam que não é pecado praticar esse tipo de aborto, pois nesse caso deve-se dar preferência à vida da mãe.

Alguns podem querer simplificar dizendo que nesse caso devemos deixar nas mãos de Deus e esperar que aconteça o que ele determinar. Isso faz sentido e é totalmente aceitável, pois era assim que funcionava antigamente. Os pais só sabiam o que iria acontecer após o nascimento. Mas hoje a situação é um pouco diferente. Coloque-se no lugar de um pai que acabou de receber a seguinte notícia de um médico: "Se nós não fizermos o aborto, sua esposa terá 99% de chance de morrer durante o parto". O que você faria?

Você pode até insistir na ideia de deixar nas mãos de Deus. Mas e os outros familiares de sua esposa? Eles aceitam, assim como você, deixá-la correndo um risco enorme de morrer? Se eles não aceitam, você não estaria sendo egoísta? E sua esposa, ela quer correr esse risco? De qualquer modo, não há pecado nenhum se todos os familiares, incluindo a própria mãe que está correndo risco de vida, quiserem deixar nas mãos de Deus.

O fato é que não há como termos certeza se Deus condena ou não esse tipo de aborto.

Aborto em caso de estupro

Esse é um outro tipo delicado de aborto. Uma mulher que é estuprada geralmente não quer ter um filho de um monstro estuprador. Se ela acabar tendo esse filho, as pessoas sempre vão querer saber quem é o pai, e o filho mais cedo ou mais tarde também vai querer saber sobre o pai. Essas situações trarão a essa mulher constrangimento e também a terrível lembrança do episódio. Mesmo assim, não há como termos certeza se Deus permite ou não o aborto nesse caso. Por isso, é melhor que a mulher evite esse tipo de aborto.

Conclusão

A Bíblia não fala sobre aborto intencional e muito menos sobre as situações delicadas que vimos. De qualquer forma, o ideal é que a mulher não interrompa a vida de seu bebê.

Se você estiver pensando em fazer um aborto, pense que você está querendo interromper a vida de seu próprio filho, alguém que você muito provavelmente vai adorar receber nos braços e que você vai amar muito. Você aceitaria mandar tirar a vida de seu filho logo após ele nascer? Caso a sua resposta seja não, então por que você está querendo interromper a vida dele antes de ele nascer? Ele está aí na sua barriga, ele precisa de cuidado e amor. Não faça mal a ele. Deus certamente vai lhe recompensar por sua decisão de salvar a vida de seu filho.

Comentários

  1. Olá Bruno! Gosto de meditar nos seus estudos. Tenho uma grande duvida sobre o "Calvinismo", estou estudando sobre este assunto porém há controvérsias na bíblia, agradeço muito se postar um estudo sobre o assunto!;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Naty, que bom que você gosta dos meus estudos, obrigado. Então, por enquanto eu ainda não tenho interesse em escrever um estudo sobre calvinismo, mas você pode me dizer quais são suas dúvidas sobre esse assunto e tentarei lhe responder.

      Eu vou ter que excluir esse seu comentário porque ele não tem relação com este artigo de aborto. Por gentileza, envie suas dúvidas através do campo "entre em contato" no menu do blog. Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Artigos mais visitados deste blog

Deus castiga?

Um grande engano de muitas pessoas é achar que Deus não castiga ninguém. Essas pessoas alegam que Deus não castiga porque ele é amor, e que na verdade tudo de ruim que acontece com as pessoas são consequências lógicas de suas más ações.
Elas explicam que muitas pessoas adquirem câncer porque fumam muito, outras adquirem várias doenças porque se alimentam mal, outras sofrem acidentes porque se arriscam desnecessariamente, ou seja, não é Deus que está castigando essas pessoas, mas elas mesmas cometem maus atos que causam essas coisas ruins a elas.
É verdade que muitas coisas ruins que acontecem com as pessoas são consequências lógicas de suas más ações, mas, de qualquer maneira, Deus permite que essas pessoas sofram essas consequências, e só essa permissão já pode ser considerada um castigo dele, pois ele poderia livrá-las dessas consequências.
Além disso, muitas coisas ruins que acontecem com as pessoas não são consequências lógicas de suas más ações. Por exemplo: uma pessoa está anda…

A Lei do Velho Testamento foi abolida?

Muitas pessoas alegam que não precisamos cumprir mais nada da Lei de Moisés, e que só devemos cumprir o que está no Novo Testamento, porque, segundo elas, Jesus aboliu a Lei de Moisés. No entanto, eu vou mostrar neste artigo que não é bem isso o que a Bíblia diz.

Essas pessoas se apoiam principalmente nas seguintes passagens escritas pelo apóstolo Paulo:

"Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens; que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar e…

É pecado comer carne de porco?

A Bíblia diz que é pecado comer carne de porco. Aliás, não só porco, mas também camarão, lagosta, lula, ostra e qualquer um dos outros seres vivos citados na passagens bíblicas de Levítico 11 e Deuteronômio 14 como seres que não devemos comer. Veja um dos trechos que nos proíbem de comer carne de porco:

"Tereis com impuro o porco porque, apesar de ter o casco fendido, partido e duas unhas, não rumina. Não comereis da carne deles nem tocareis o seu cadáver, e vós os tereis como impuros" (Levítico 11,7-8; Bíblia de Jerusalém. A mesma proibição encontra-se também em Deuteronômio 14,8).

Além de a Bíblia proibir o consumo da carne de porco na passagem que acabei de citar, a seguinte passagem também deixa claro que Deus detesta que as pessoas comam carne de porco:

"Estendi as minhas mãos o dia todo a um povo rebelde, que anda por caminho, que não é bom, após os seus pensamentos; povo que de contínuo me irrita diante da minha face, sacrificando em jardins e queimando incenso so…

O pecado de Onã

"Judá, pois, tomou uma mulher para Er, o seu primogênito, e o seu nome era Tamar. Er, porém, o primogênito de Judá, era mau aos olhos do SENHOR, por isso o SENHOR o matou. Então disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão. Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão. E o que fazia era mau aos olhos do SENHOR, pelo que também o matou" (Nova Versão Internacional; Gênesis 38, 6-10).
Embora alguns afirmem que Deus matou Onã porque ele se masturbava, vemos no texto que o que acontecia de fato era que ele tinha relações sexuais com Tamar e, quando ia ejacular, derramava seu esperma fora da vagina dela para que ela não engravidasse.
Outros afirmam que Deus matou Onã porque ele não cumpriu a lei do levirato. Segundo essa lei, Onã deveria se casar com a viúva de seu irmão para gerar a es…

O dever de dar esmola

Dar esmola é um mandamento da Lei de Deus, veja:
"Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói" (Almeida Corrigida e Fiel; Lucas 12,33).
"Quando entre ti houver algum pobre, de teus irmãos, em alguma das tuas portas, na terra que o Senhor teu Deus te dá, não endurecerás o teu coração, nem fecharás a tua mão a teu irmão que for pobre; antes lhe abrirás de todo a tua mão, e livremente lhe emprestarás o que lhe falta, quanto baste para a sua necessidade" (Almeida Corrigida e Fiel; Deuteronômio 15,7-8).
Os seguintes textos também apontam o dever de dar esmola: Provérbios 19,17; Atos 10,30-31; Lucas 16,9; Isaías 58,6-11.

Mesmo assim, muitas pessoas não dão esmola, e a principal justificativa é a seguinte: ou o pedinte quer dinheiro para comprar droga ou é um preguiçoso, pois em vez de trabalhar, fica pedindo dinheiro. 
Bom, essa é uma questão delicada, afinal, n…

Os mandamentos que devemos cumprir segundo a Bíblia

Mandamentos direcionados a homens e mulheres
Ame a Deus com todo o seu coração, e com toda a sua alma, e com todo o seu entendimento, e com todas as suas forças (Deuteronômio 6,5; Marcos 12,28-30).Não tenha outros deuses (Êxodo 20,3; 1 João 5,21).Não faça para você alguma imagem esculpida que represente um deus. Não se prostre diante dessas imagens e nem diante do Sol, da Lua e das estrelas, e não os sirva (Êxodo 20,4-5; Deuteronômio 4,19; 1 João 5,21).Não use o nome de Deus em vão, isto é, não jure pelo nome de Javé falsamente, pois Javé não considerará inocente aquele que usar seu nome em vão (Êxodo 20,7; Levítico 19,12. É importante notar que o nome de Deus não é "Deus", mas sim Javé. Como podemos ver em Mateus 5,34-37 e Tiago 5,12, Jesus nos aconselhou a não jurar nem por Deus e nem por coisa alguma, apenas dizer sim ou não quando for necessário).Ame o seu próximo como a si mesmo (Levítico 19,18; Marcos 12,28-31).Tudo o que você quer que as pessoas façam a você, faça você…

Cremação é pecado?

Cremar significar reduzir um cadáver a cinzas, ou seja, incinerá-lo. Há uma certa polêmica em relação à cremação. Muitas religiões não veem problema algum nessa prática, deixando cada fiel decidir entre cremação ou enterro, enquanto outras condenam veementemente a prática. Mas o que será que a Bíblia diz sobre esse assunto?

A Bíblia deixa claro que os fiéis a Deus costumavam enterrar seus mortos, e não cremá-los. O próprio Senhor Jesus foi sepultado, e não cremado. Além disso, os homens santos da Bíblia sempre se preocupavam em enterrar os ossos de seus familiares de modo que todos ficassem enterrados no mesmo local, veja:

"A seguir, Jacó deu-lhes estas instruções: 'Estou para ser reunido aos meus antepassados. Sepultem-me junto aos meus pais na caverna do campo de Efrom, o hitita, na caverna do campo de Macpela, perto de Manre, em Canaã, campo que Abraão comprou de Efrom, o hitita, como propriedade para sepultura. Ali foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher, e Isaque e Rebe…

Você ora antes das refeições?

Muitas pessoas não fazem nenhuma oração de agradecimento a Deus antes das refeições. Elas simplesmente comem sem se lembrar que, se não fosse pela bondade de Deus, elas nem teriam o que comer. No entanto, um dos mandamentos de Deus nos ordena louvar e agradecer a Deus pelos alimentos que ele nos dá (Deuteronômio 8,10; 1 Timóteo 4,3-5).
A Bíblia contém alguns registros da observância desse mandamento. Jesus, por exemplo, sempre fazia uma oração de agradecimento a Deus antes das refeições (conforme Mateus 14,19-20; 26,26-27), veja um exemplo:

"Quantos pães vocês têm?', perguntou Jesus. 'Sete', responderam eles, 'e alguns peixinhos'. Ele ordenou à multidão que se assentasse no chão. Depois de tomar os sete pães e os peixes e dar graças, partiu-os e os entregou aos discípulos, e os discípulos à multidão" (Mateus 15,34-36; Nova Versão Internacional).

O apóstolo Paulo e os primeiros cristãos também davam graças a Deus antes de comer (cf. 1 Coríntios 10,30; Roma…

Os animais vão para o céu?

Essa é uma dúvida que passa pela cabeça de muitas pessoas que amam seus animais de estimação e gostariam de viver com eles para sempre. Mas essa também é uma daquelas dúvidas para a qual a Bíblia não dá uma resposta completa.
A Bíblia não fala especificamente se os animais vão para o céu após a morte. Porém, ela deixa claro que no novo mundo haverá animais, e que eles viverão em paz uns com os outros e também com os homens. 
Isso significa que no novo mundo os animais e os seres humanos serão vegetarianos, e a Terra voltará a ser como era no tempo de Adão e Eva, quando homens e animais viviam em plena harmonia, veja:
"O lobo viverá com o cordeiro, o leopardo se deitará com o bode, o bezerro, o leão e o novilho gordo pastarão juntos; e uma criança os guiará. A vaca se alimentará com o urso, seus filhotes se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi. A criancinha brincará perto do esconderijo da cobra, a criança colocará a mão no ninho da víbora. Ninguém fará nenhum mal, nem…

O que a Bíblia diz sobre reencarnação?

A reencarnação faz parte da doutrina espírita e também de certas doutrinas judaicas e de outras religiões. Para quem não sabe, reencarnação significa geralmente o seguinte: após a morte, a pessoa reencarna em um corpo de um bebê para ter uma nova vida, uma nova chance de evoluir espiritualmente. No entanto, a Bíblia não apoia essa doutrina.
A Bíblia ensina que morremos uma só vez, e que após isso vem o julgamento, veja:
"Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam" (Nova Versão Internacional; Hebreus 9,27-28).
Portanto, reencarnação não existe, e contradiz a Bíblia. Mas os espíritas dizem que a própria Bíblia narra um caso de reencarnação. Segundo eles, o profeta Elias do Antigo Testamento reencarnou como o profeta João Batista do Novo …