O que a Bíblia diz sobre a homossexualidade?



A homossexualidade sempre foi um tema polêmico. Enquanto alguns a desaprovam ou até a consideram como algo repugnante, outros lutam para que os homossexuais vivam sua sexualidade sem medo e com os mesmos direitos dos heterossexuais. Mas o que será que a Bíblia tem a dizer sobre esse assunto?

A Bíblia deixa claro que Deus condena a homossexualidade, veja:

"Não te deitarás com um homem como se deita com uma mulher. É uma abominação" (Levítico 18,22; Bíblia de Jerusalém).

Nessa passagem vemos que, além de condenar a relação sexual entre dois homens, Deus ainda chama essa relação de abominação. Para quem não sabe, abominação significa coisa detestável. Ou seja, Deus detesta a homossexualidade.

Agora veja esta outra passagem:

"O homem que se deita com outro homem, como se fosse mulher, está cometendo abominação. Os dois serão réus de morte, e o sangue deles cairá sobre eles mesmos" (Levítico 20,13; Bíblia Edição Pastoral).

Essa passagem é muito forte. Nela vemos que Deus determinou a pena de morte para todos aqueles que praticam a homossexualidade. Embora essa pena não seja aplicada atualmente na maioria dos países por nenhuma religião cristã e nem pelo judaísmo, os praticantes da homossexualidade ainda deveriam ter medo dessa pena, pois Deus pode aplicá-la atualmente por outros meios, como, por exemplo, por meio de doenças ou acidentes fatais.

Muitos defensores da homossexualidade alegam que esses textos do Velho Testamento não valem mais nada, pois foram abolidos. Em primeiro lugar, a lei de Moisés não foi abolida, e muitos mandamentos do Velho Testamento ainda se aplicam a nós cristãos, inclusive o mandamento que proíbe a homossexualidade. Em segundo lugar, o Novo Testamento também condena a homossexualidade com a mesma severidade, veja:

"Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão [...] Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam" (Romanos 1,26-27.32; Nova Versão internacional).

Repare que essa passagem não condena somente a homossexualidade masculina, mas também a feminina. O texto relembra que, segundo o decreto de Deus, os que cometem esses pecados merecem a morte. A passagem também condena aqueles que aprovam as pessoas que praticam esses atos.

Desde o tempo de Adão e Eva

No começo da humanidade Deus criou o primeiro casal humano, formado por um homem e uma mulher. Desde então, os casais narrados na Bíblia são sempre formados por um homem e uma mulher. Você não vai encontrar na Bíblia nenhum casal fiel a Deus formado por dois homens ou duas mulheres.

Homofobia

Muitos homossexuais acusam a Bíblia de ser homofóbica, e eles estão certos, pelo menos em parte. Se a homofobia é o conjunto de atos e sentimentos de repugnância, intolerância e outros sentimentos negativos contra os homossexuais, não há como dizer que a Bíblia não é homofóbica. Afinal, como vimos, Deus detesta a homossexualidade, não tolera sua prática de forma alguma e ainda decretou a pena de morte para os homossexuais praticantes.

De qualquer modo, o Novo Testamento não nos autoriza a hostilizar, espancar e muito menos executar os homossexuais por praticarem a homossexualidade. E como já ressaltei, os judeus ortodoxos de hoje não aplicam mais a pena de morte aos que cometem atos homossexuais. Enfim, o julgamento dos homossexuais praticantes de hoje cabe apenas a Deus.

Se Jesus voltasse para a Terra hoje ele apoiaria o movimento LGBT?

Muitas pessoas alegam que se Jesus viesse passar uma nova temporada aqui na Terra ele não condenaria os homossexuais, pois quando ele esteve aqui, ele andou com os pecadores e conviveu com eles sem nenhum problema. Segundo elas, Jesus acolheria os praticantes da homossexualidade, assim como ele fez com a mulher adúltera do evangelho de João (João 8,1-11). Acontece que as coisas não eram bem assim. Jesus realmente andava com os pecadores e procurava salvá-los em vez de condená-los, mas o que nós não podemos deixar de notar é que ele nunca apoiava os atos praticados por esses pecadores. Pelo contrário, ele mesmo explicou que ele andava com os pecadores com o objetivo de trazê-los ao arrependimento, veja:

"Os fariseus e seus doutores da Lei murmuravam, e diziam aos discípulos de Jesus: 'Por que vocês comem e bebem com os cobradores de impostos e com pecadores?' Jesus respondeu: 'As pessoas que têm saúde não precisam de médico, mas só as que estão doentes. Eu não vim para chamar justos, e sim pecadores para o arrependimento" (Lucas 5,30-32; Bíblia Edição Pastoral).

No caso da mulher adúltera, ele de fato não a condenou, mas veja o que ele disse a ela logo após salvá-la do apedrejamento:

"Então, erguendo-se, Jesus lhe disse: 'Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?' Disse ela: 'Ninguém, Senhor'. disse, então, Jesus: 'Nem eu te condeno. Vai, e de agora em diante não peques mais" (João 8,10-11; Bíblia de Jerusalém).

Você reparou? Ele não disse: "Nem eu te condeno, vai em paz e pode continuar cometendo adultério", mas sim "vai, e não peques mais".

Portanto, se Jesus viesse passar uma nova temporada aqui na Terra ele certamente não apoiaria o movimento LGBT, mas sim diria aos seus integrantes: "Vão, e não pequem mais".

Se uma pessoa é boa e vive praticando o amor ao próximo, mas também vive praticando a homossexualidade, ela será aceita no paraíso?

O fato de uma pessoa cumprir o mandamento de amar o próximo não dá a ela o direito de descumprir o mandamento que a proíbe de praticar atos homossexuais. Isso porque, para agradar a Deus, não basta apenas amarmos o próximo, temos também que fazer todas as outras coisas que agradam a Deus, o que inclui não praticar a homossexualidade.

Nós não podemos nos esquecer que o mandamento mais importante que existe não é amar o próximo como a si mesmo, mas sim amar a Deus sobre todas as coisas. E isso não significa ter apenas um grande sentimento de amor por ele, mas sim fazer tudo aquilo que lhe agrada, isto é, cumprir todos os mandamentos que ele nos deu. Amar a Deus sobre todas as coisas envolve abrir mão das nossas vontades para fazer as vontades dele, e uma das vontades de Deus é que nós não pratiquemos atos homossexuais. Portanto, se uma pessoa insiste em praticar a homossexualidade achando que o fato de ela amar o próximo já é o suficiente para ela ser aceita por Deus, ela está vivendo uma ilusão, pois ela não está amando a Deus sobre todas as coisas, e, consequentemente, Deus não está aprovando seu modo de vida. Além disso, se ela não parar de praticar atos homossexuais, ela provavelmente não irá para o paraíso.

É pecado sentir atração homossexual?

Sentir atração homossexual é um sentimento que faz parte da vida de muitas pessoas, elas aceitando ou não. Essa atração não é necessariamente um pecado. Os homossexuais devem apenas tomar muito cuidado para não cometer o pecado da homossexualidade também no pensamento, pois como Jesus ensinou, o simples ato de uma pessoa olhar com desejo sexual para alguém faz com que ela cometa o ato sexual no coração, veja:

"Vocês ouviram o que foi dito: 'Não adulterarás'. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração" (Nova Versão Internacional; Mateus 5,27-28).

Da mesma forma, todo homem que olha com desejo sexual para outro homem já praticou a homossexualidade no coração. E toda mulher que olha com desejo sexual para outra mulher também pratica o mesmo pecado.

Muitos homossexuais gostariam de não sentir atração homossexual, mas eles infelizmente não conseguem. De qualquer forma, eles só pecarão se eles se entregarem a essa atração e acabarem praticando a homossexualidade fisicamente ou em pensamento. Essa situação é parecida, por exemplo, com a de um homem que sente atração sexual por uma mulher casada, mas não gostaria de sentir essa atração, pois ele sabe que Deus não quer que ele se relacione sexualmente com essa mulher. De qualquer forma, ele só cometerá pecado se ele se entregar a esse desejo e acabar se relacionando sexualmente com ela, mesmo que só no pensamento.

E se a pessoa já nasceu com uma tendência para ser homossexual ou acabou se tornando homossexual devido a algum abuso que ela sofreu em algum momento da vida? Deus vai tolerar as práticas homossexuais dessa pessoa?

A resposta é definitivamente não. Deus não abriu nenhuma exceção ao dar o mandamento que proíbe as práticas homossexuais, nem mesmo para aqueles que sofreram algum abuso sexual. E mesmo que os homossexuais tenham realmente nascido gays, muitas pessoas também apresentam tendência para comportamentos pecaminosos, como inveja, ira, egoísmo, desde seus primeiros anos de vida, mas elas não têm o direito de se justificar dizendo que não podem ser condenadas por praticar esses atos só porque "nasceram assim". O mesmo vale para os homossexuais.

A situação de os homossexuais terem possivelmente nascido com uma tendência para a homossexualidade pode ter sido permitida por Deus para que a fidelidade deles seja testada. De qualquer forma, os homossexuais não estão em desvantagem em relação a quem não nasceu exatamente com uma tendência para cometer algum pecado específico, pois todos nós apresentamos uma inclinação para determinados pecados em vários momentos da vida, e todos nós passamos pela mesma dificuldade que um homossexual enfrenta ao se esforçar para resistir às suas tentações.

Conclusão

Deus condena severamente a prática de atos homossexuais. Portanto, tome muito cuidado para não praticar a homossexualidade de maneira alguma, seja fisicamente ou por pensamento. Se você sente atração homossexual, você sabe que cumprir esse mandamento é algo muito difícil, mas se você se esforçar para cumpri-lo, Deus certamente o recompensará por seu esforço. E mais, se você pedir insistentemente para Deus fazer você parar de sentir atração homossexual, há uma grande chance de ele atender seu pedido, e assim será muito mais fácil você não praticar esse pecado. Porém, se você ignorar esse mandamento e continuar vivendo no pecado da homossexualidade, saiba que você terá que prestar contas sobre isso no Dia do Julgamento.

Comentários