É pecado fazer sexo durante o período menstrual?



Sim, é pecado fazer sexo durante o período menstrual. Deus instituiu uma lei proibindo essa prática, veja:

"Não tenha relações sexuais com uma mulher durante a menstruação" (Levítico 18,19; Bíblia Edição Pastoral).

Muitos cristãos alegam que essa lei foi abolida, assim como várias leis do Velho Testamento. No entanto, conforme você pode conferir no livro de Atos, capítulo 15, os apóstolos e o Espírito Santo se reuniram para decidir se nós cristãos não judeus devemos ou não cumprir a Lei de Moisés, e eles decidiram que nós devemos cumprir pelo menos algumas partes dessa Lei, e uma dessas partes é a proibição de praticar a fornicação. Essa palavra se refere a todas as relações sexuais proibidas nos capítulos 18 e 20 do livro de Levítico. O sexo durante o período menstrual é uma dessas relações sexuais proibidas por Deus, conforme vimos em Levítico 18,19. Portanto, essa lei não foi abolida e nós cristãos devemos sim cumpri-la.

Fazer sexo durante o período menstrual é um pecado tão grave que Deus determinou a pena de morte para os casais que cometerem esse pecado, veja:

"Se um homem se deitar com uma mulher durante a menstruação e com ela se envolver sexualmente, ambos serão eliminados do meio do seu povo, pois expuseram o sangramento dela" (Levítico 20,18; Nova Versão Internacional).

Embora a pena de morte por esse pecado não seja mais aplicada nem mesmo pelos judeus, o povo a quem essa lei foi originalmente destinada, Deus ainda pode aplicar essa pena por outros meios, como, por exemplo, por meio de doenças ou acidentes fatais. Portanto, nós devemos tomar muito cuidado para não cometermos esse pecado grave.

Mesmo assim, muitos casais cristãos não veem problema algum em ter relações sexuais durante o período menstrual, inclusive vários médicos afirmam que essa prática não é prejudicial à saúde, desde que alguns cuidados sejam tomados. Mas o fato é que nós temos que seguir as normas de Deus, e não o que a gente acha que é certo, mesmo que nossa opinião tenha o aval de médicos.

E se o casal acabar fazendo sexo durante o período menstrual sem querer, devido a menstruação ter se iniciado durante a relação sexual?

Nesse caso a lei de Deus não condena o casal à pena de morte, pois o casal não afrontou a Deus ignorando seu mandamento, a mulher simplesmente não sabia que ela ficaria menstruada no momento da relação sexual. Nesse caso a lei de Deus apenas informa que a mesma impureza que atinge a mulher quando ela fica menstruada atingirá também o homem (Levítico 15,24).

Não há como a mulher prever em que dia exatamente sua menstruação começará. Ela apenas precisa tomar o cuidado de avisar o marido assim que sua menstruação começar, para que eles não tenham relações sexuais durante o período menstrual.

Os detalhes da impureza da menstruação

Segundo Levítico 15,19-31, a mulher fica impura desde o início da menstruação até sete dias após o término da mesma.

Durante esse período quem tocar na mulher ficará impuro até à tarde. A cama onde ela se deitar e todo lugar sobre o qual ela se sentar também ficarão impuros. E quem tocar em sua cama ou em qualquer lugar sobre o qual ela tenha se sentado deverá lavar a sua própria roupa e também deverá tomar banho, e ainda ficará impuro até à tarde.

Todos esses cuidados para evitar a impureza eram importantíssimos na época da Lei de Moisés, pois Deus habitava no meio dos israelitas em um tabernáculo, fazendo inclusive várias aparições ao povo. Toda pessoa impura poderia contaminar o tabernáculo de Deus e consequentemente morrer.

Hoje, embora Deus não habite em um tabernáculo entre nós e nem faça mais aparições públicas, a impureza causada pela menstruação ainda ocorre. Por isso, é muito importante que nós evitemos estar impuros em ocasiões e lugares sagrados.

Alguns alegam que esses cuidados para evitar a impureza só eram necessários porque na época do Velho Testamento não havia absorventes, e por isso sempre havia sujeira de sangue nas camas e em vários lugares sobre os quais as mulheres se sentavam, e que, como hoje em dia já existem absorventes, esses cuidados não são mais necessários. No entanto, isso não é verdade. O motivo desses cuidados não era apenas higiênico, mas também espiritual. Como você pode conferir lendo Levítico 15,24, se um homem tiver relações sexuais com uma mulher e a menstruação dela começar durante a relação, ele também ficará impuro durante sete dias, e toda cama em que ele se deitar também ficará impura, mesmo que nenhum sangue esteja escorrendo dele.

Uma prática de pessoas injustas

Conforme você pode conferir lendo Ezequiel 18,5-6, o próprio Deus deixou claro que pessoas justas não fazem sexo durante o período menstrual. E em Ezequiel 22,10-12 Deus também cita o sexo no período menstrual como uma prática de pessoas injustas.

Portanto, se você quer ir para o paraíso, não faça sexo durante o período que compreende o início da menstruação até sete dias após o término da mesma, pois essa é uma prática de pessoas injustas, e a Bíblia deixa claro que os injustos não herdarão o reino de Deus (1 Coríntios 6,9).

Comentários

  1. Gostei do texto. Certos estatutos do Antigo Testamento têm como principal objetivo a salubridade do povo israelita, mas alguns carregam juntamente um conceito moral também. É importante que nós cristãos entendamos os mandamentos não somente no aspecto da salubridade, mas também as suas implicações morais. Tanto os versos do início como do final do capítulo de Levítico 18 trazem à luz quais são as intenções das ordenanças divinas. Em primeiro lugar o Senhor diz: "Eu Sou o Senhor vosso Deus"; e repete isto três vezes em todo o capítulo deixando claro que o povo israelita era sua propriedade particular escolhida dentre os povos da Terra. Em segundo, os demais versículos que seguem destacam preceitos que nenhum cristão pode rejeitar a sua observância, visto que são mandamentos morais e não cerimoniais; porém o verso 19 parece destoar dos demais a primeira vista, mas não destoa, pois além de visar a salubridade também carrega uma moral de separação dos demais povos (egípcios e cananeus, verso 3) com os quais os filhos de Israel tiveram ou teriam convivência, ou seja, as práticas dos povos pagãos não seriam adotadas por Israel.
    Semelhante coisa nos foi dada para observar pelos apóstolos e anciãos no Concílio de Jerusalém (Atos 15) por causa da contenda promovida pelos judaizantes que queriam introduzir atos cerimoniais mosaicos aos gentios. Sob anuência do Espírito Santo foi decidido que os gentios convertidos deveriam abster-se das coisas sacrificadas aos ídolos, "e do sangue", e da carne sufocada, e da fornicação (Atos 15:29). Alguns entendem que "abster-se do sangue" tem haver apenas em não comê-lo, no entanto o texto é mais amplo do que isso; mas fique bem claro que não estou com isto dizendo algo contra transfusão de sangue, muito pelo contrário, pois muitos acidentados foram salvos graças a essa técnica médica, contudo o que quero salientar é que certos preceitos da Lei Mosaica (e até anteriores a ela, veja Gênesis 9:4) foram delegados também a nós gentios pelo Espírito Santo e pelos anciãos e apóstolos da Igreja primitiva (Atos 15:28,29). E creio eu que não ter relações sexuais com a esposa no período menstrual deve ser observado também pelos cristãos gentios, pois assim como os israelitas eram um povo separado dos demais povos da Terra, a Igreja de Jesus Cristo também é, e os costumes dos pagãos não devem ser imitados por nós (veja Levítico 18:24-30); e por isso está escrito: "Mas como é Santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver" (1 Pedro 1:15).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por apreciar o artigo Levi. E obrigado também por contribuir dando sua opinião. Também concordo com você no que diz respeito ao sangue Que Deus abençoe você e sua família.

      Excluir
  2. Agradeço pela orientação muito louvável Amém

    ResponderExcluir

Postar um comentário